Simples Nacional: descubra tudo sobre esse regime

Ilustração do Artigo: Simples Nacional: descubra tudo sobre esse regime
Simples Nacional

Saiba mais sobre o que é o Simples Nacional.

Quando o assunto é abrir uma empresa no Brasil, uma das maiores dificuldades é escolher o regime tributário correto para o seu modelo de negócio. Isso porque a arrecadação de impostos tem grande impacto na saúde financeira de uma organização.

No Brasil, basicamente, existem três opções de regimes tributários: o Lucro Presumido, o Lucro Real e o Simples Nacional. Este último é muito eficiente e com uma redução dos impostos para as micro e pequenas empresas.

Por isso, para conhecer mais sobre este tema, no post de hoje vamos entender o que é o regime tributário Simples Nacional, como é calculado e quais são as suas vantagens.

O que é Simples Nacional?

Conforme a Receita Federal explica, o Simples Nacional é um regime de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos das Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP).

O Simples Nacional unifica os tributos federais, estaduais e municipais em apenas uma guia de pagamento mensal. A regularização da empresa também fica mais fácil de ser mantida, já que não existe tanta burocracia na arrecadação e fiscalização dos impostos.

Os tributos contidos no Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) são:

  • Impostos federais: IRPJ, CSLL, PIS, COFINS, INSS e IPI;
  • Impostos estaduais: ICMS;
  • Impostos municipais: ISS;

A maior vantagem do Simples Nacional é a redução da carga tributária, possibilitando maiores chances de um crescimento saudável e contínuo para as micro e pequenas empresas.

Quem pode optar pelo Simples Nacional?

Segundo a orientação do Portal da Indústria, o Simples Nacional pode ser optado atendendo a dois critérios: o faturamento e a atividade empresarial.

Este regime pode ser escolhido no início do processo da abertura empresarial ou no início de cada ano. E para adotar ao Simples Nacional, a Microempresa (ME) ou a Empresas de Pequeno Porte (EPP) devem estar dentro de um faturamento:

  • Microempresa: faturamento anual de até R$360mil;
  • Empresa de Pequeno Porte: faturamento anual de até R$4,8 milhões.

Os Microempreendedores Individuais (MEI) também estão dentro do Simples Nacional, mas seu faturamento anual é de até R$81 mil e suas condições tributárias são diferentes das micro e pequenas empresas.

Além disso, nem todas as micro e pequenas empresas podem adotar a este regime. Confira as principais exceções:

  • Empresa que tenha sócio que more no exterior;
  • Empresa que possua débito com o INSS;
  • Empresa que possua pessoa jurídica como sócio;
  • Empresa que é sócia de outras sociedades.

Quem não pode aderir ao Simples Nacional?

Como foi visto, há algumas atividades econômicas que são vetadas de aderirem ao Simples Nacional. Assim, um dos critérios que define se uma empresa pode ou não fazer parte do Simples Nacional é a escolha do CNAE.

Alguns exemplos: Empresa que exerça atividade de produção ou venda no atacado de bebidas alcoólicas (mas há algumas exceções), Fabricação de armas de fogo, outras armas e munições; Transporte ferroviário de passageiros intermunicipal e interestadual; Bancos de Câmbio; e muito mais.

Portanto, é essencial ter um contador qualificado para entender a real necessidade da sua empresa e escolher o regime tributário correto para evitar prejuízos financeiros no futuro.

Como é calculado o Simples Nacional?

O cálculo do Simples Nacional é feito através da receita bruta anual da empresa, sendo que sua alíquota pode variar de 4% a 19%.

O valor de arrecadação de impostos desse regime varia de acordo com o faturamento empresarial, aumentando ou diminuindo proporcionalmente (fonte: Jornal Contábil). E para saber qual a alíquota sua empresa deve pagar, é preciso consultar a Tabela do Simples Nacional.

Essa tabela é dividida por atividades empresariais e pelo faturamento anual da empresa. Sendo assim, possível identificar qual a alíquota e parcela dedutível que devem ser arrecadadas.

Portanto, para calcular o Simples Nacional você deve:

  • Calcular a receita bruta dos últimos 12 meses;
  • Identificar a alíquota e parcela dedutível a serem pagas;
  • Calcular a alíquota efetiva.

Escolher um regime tributário para sua empresa e calculá-lo corretamente demanda tempo e conhecimento técnico.

Por isso, tenha um profissional de confiança para cuidar de todas as suas burocracias empresariais.

A importância de escolher uma empresa contábil de confiança: Hubs Contabilidade

Calcular os impostos de sua empresa pode se tornar algo complexo se você não puder contar com um time especializado e experiente nos mais diversos tipos de atividades econômicas.

A Hubs Contabilidade oferece soluções eficientes através das melhores práticas financeiras e administrativas, tanto para MEI, microempresa, pequena e média empresa.

Oferecemos planos que cabem no seu bolso, para você não ter dor de cabeça com o seu negócio. Entre agora mesmo em contato e descubra a solução contábil ideal para a sua empresa!

Foto de perfil de autor: Alessandra Giovana

Publicado por:

Alessandra Giovana

em 08/02/2023

Artigos relacionados

Ilustração do Artigo: Transforme desafios comerciais em oportunidades de crescimento com a Hubs Contabilidade!
Contabilidade
Transforme desafios comerciais em oportunidades de crescimento com a Hubs Contabilidade!

Entenda como nossa expertise e orientação estratégica, transformam obstáculos em oportunidades de crescimento.

+ Ler
Publicado por:Lorenzza Fior
15/04/2024
Ilustração do Artigo: Por que a Hubs é a escolha certa para impulsionar o seu negócio?
Contabilidade
Por que a Hubs é a escolha certa para impulsionar o seu negócio?

Entenda sobre a parceria estratégica que pode fazer toda a diferença no crescimento e sucesso do seu negócio.

+ Ler
Publicado por:Lorenzza Fior
08/04/2024
Ilustração do Artigo: Checklist de regularização empresarial: Garanta a conformidade da sua empresa.
Empreendedorismo
Checklist de regularização empresarial: Garanta a conformidade da sua empresa.

Saiba como manter sua empresa regularizada, garantindo o seu funcionamento e evitando problemas com os órgãos fiscalizadores.

+ Ler
Publicado por:Lorenzza Fior
25/03/2024